Assinar Newsletter

Receba novidades, artigos e dicas especiais.

Estilo de vida produtivo: isso existe?

Tenho lido muito sobre produtividade e testado algumas ferramentas que ajudam a melhorar o foco nessa questão. Tudo para tentar mudar alguns hábitos e conseguir produzir mais durante um dia de trabalho, afinal, esse é um dos fatores mais importantes para determinar o quanto ganho no fim do mês como freelancer. O que tenho aprendido, entretanto, é que muito mais do que uma boa gestão de tempo e de ferramentas de produtividade, ter uma boa performance tem a ver com o estilo de vida de cada um.

A minha busca por produtividade começou na mesma época em que virei freela full time e saí do modelo tradicional de trabalho: carteira assinada, horário fixo para chegar e nem tanto para sair, dia cheio de reunião, constante pressão para “ser uma ótima profissional e crescer na empresa” e, claro, um número sem fim de e-mails se multiplicando na caixa de entrada.

Parece errado pensar nisso agora, mas acho que não me preocupava realmente em ser produtiva antes. Não propositalmente, é claro. Me preocupava em cumprir metas e finalizar projetos, mas não tanto com o quanto fazia em um dia. Agora, trabalhando menos horas do que antes, às vezes sento no sofá e penso “nossa, quanta coisa eu fiz hoje!”.

Estilo de vida e produtividade

Mas a culpa não é só do modelo de trabalho, da burocracia e dos processos engessados. Eu produzo mais hoje porque tenho mudado meu estilo de vida. Esse foi, afinal, um dos motivos para eu ter decidido passar um tempo (ou quem sabe o resto da vida) como freelancer.

Não queria mais ser a pessoa que chegava aos lugares já pensando em ir embora, a estressadinha que reclamava do serviço em todos os restaurantes e supermercados ou a jovem profissional com tendinite-gastrite-sobrepeso. A escolha para mudar meu estilo de vida foi abraçar a carreira como freelancer, mas não precisa ser assim para todo mundo. Inclusive, se hoje eu voltasse para dentro de uma empresa, acho que teria melhores chances de produzir mais dentro da jornada de trabalho, sem sofrer tanto com o que me incomodava antes.

Como são as pessoas com um estilo de vida produtivo?

avaliar

Reuni aqui alguns comportamentos que penso fazerem a diferença para um estilo de vida mais produtivo. Coisas que tenho aprendido na minha rotina como freelancer, na conversa com amigos e em algumas leituras. Faz sentido para você? Leia até o fim e não deixe de comentar no post com sua opinião 🙂

Gastam energia no lugar certo

Você já teve a sensação de estar empacado para começar a trabalhar, mesmo cheio de ideias e com muita vontade de produzir? Este é seu corpo pedindo para gastar mais energia em outras atividades! Essa é uma questão fisiológica, não fomos criados para ficarmos sentados oito horas na frente do computador, mudar para o sofá e depois deitar e dormir. Você precisa fazer exercícios físicos, conversar com pessoas, sair para tomar um ar, organizar sua casa…

Gastar energia em ações que exijam menor concentração vai ajudar a manter o foco quando sentar para trabalhar. Além disso, ao praticar exercícios, você melhora a circulação de sangue por todo o corpo (inclusive no cérebro) e libera neurotransmissores como endorfina e serotonina, ambos essenciais para disposição e concentração.

Buscam formas de ter mais energia

Alguém que leva um estilo de vida mais produtivo sabe também como recarregar suas energias. Existem várias formas de fazer isso, mas são todas muito pessoais. Você precisa encontrar as experiências que mais o ajudam a se energizar – o que estimula também a criatividade e aguça os sentidos para tomada de decisão!

trabalho remoto

 

Algumas dicas para recarregar as energias:

  • Alimentação saudável
  • Contato com a natureza
  • Convívio com amigos e familiares
  • Meditação
  • Conexão espiritual
  • Prática de atividades manuais

Cumprem uma rotina

Freelancers são beneficiados por horários mais flexíveis em relação ao que existe dentro das empresas. Isso não quer dizer que conseguimos ser produtivos sem uma rotina…

Essa é mais uma questão fisiológica: seu corpo não irá entender como deve se comportar se você acorda cada dia em um horário ou trabalha muitas horas em uma dia e quase nada em outro. Aproveite essa vantagem, mas com disciplina. Tente manter os mesmos horários para dormir, acordar, fazer exercícios, comer e trabalhar. Seu corpo agradece e compensa com produtividade!

Se conhecem bem

mudança

Autoconhecimento deveria começar a ser desenvolvido na escola. O que mais vemos, entretanto, é gente se formando na faculdade sem saber quais são suas forças, suas limitações, suas motivações e suas crenças – e, é claro, entrando no mercado de trabalho ainda sem saber.

Eu já tive oportunidade de fazer terapia e coaching, o que ajudou muito a me entender melhor para conseguir buscar de forma mais assertiva a realização profissional. Recomendo muito, mas se você não tem grana para investir, vale a pena começar a ler e participar de grupos de discussão sobre o assunto. Não é a mesma coisa, mas já dá para começar.

Algumas sugestões de leitura:

  • Business Model You
  • A Sabedoria do Eneagrama
  • O Poder do Hábito

Conhece mais algum? Deixa a indicação nos comentários 😉

Permitem-se errar e aprendem com os erros

Quem nunca ficou horas, dias ou até semanas remoendo o fato de ter errado, seja na execução de um projeto, seja na negociação com um cliente, seja no relacionamento com um colega. Pessoas que seguem um estilo de vida produtivo, inclusive por terem autoconhecimento bem desenvolvido, não costumam perder tempo com isso.

Não quer dizer que elas ignorem o que fizeram de errado. Pelo contrário, elas reagem rapidamente ao feedback, corrigem o que for possível e seguem adiante, levando o aprendizado para uma próxima situação.

Vivem bem o presente

É difícil produzir bem quando se está sempre pensando no que já aconteceu ou ansioso com os planos para o futuro. Ao sentar na mesa de trabalho, desligue sua mente do que se passou com você na última semana ou dos compromissos para os próximos dias: é isso que as pessoas mais produtivas fazem.

Já que o passado não pode ser mudado, que tal garantir que o futuro seja mais produtivo? Para isso, planeje muito bem o que fará em cada dia, mês, semana, ano. Registre as tarefas em alguma ferramenta (recomendo o Wunderlist!) e relaxe para viver o presente como deve ser vivido.

Possuem forte motivação interna

procura

 

Quem está sempre preocupado com o que os outros vão achar sobre o seu trabalho, com a imagem que está construindo de si em suas redes sociais ou com os feedbacks que vai receber, externaliza sua motivação e, logo, depende dela para se tornar mais produtivo.

É evidente que pessoas com estilo de vida produtivo se importam com os outros, mas elas mantêm sua motivação interna sempre alta para dar conta quando o estímulo externo não acontece.

São pouco invejosas

Confesse, você já sentiu inveja de algum colega de trabalho, chefe, cliente, concorrente, freela parceiro… Isso é normal e, com certo limite, não atrapalha sua rotina –  a invejinha pode ser do bem, principalmente se a utilizarmos como benchmarking para melhorarmos como profissionais e pessoas.

Agora, se você passa parte significativa do seu dia falando dos outros, dando uma olhada nas redes sociais deles e preocupado com alguém que “saiu na sua frente”…. amigo, temos um problema! E não é só para suas relações interpessoais, você está perdendo tempo de trabalho ao se preocupar com a vida dos outros!

Seguem sua própria concepção para sucesso

Sucesso é um termo com interpretação bastante pessoal, mas, mesmo assim, tem muita gente assumindo que só alcançará sucesso com muito dinheiro no bolso, com um alto cargo em alguma empresa admirada e postando muitas fotos no Facebook em viagens pelo mundo.

Pessoas com estilo de vida produtivo seguem sua própria ideia de sucesso, independente de qual for. Isso as ajuda a manter o foco no que devem fazer e a chegar mais perto de seus objetivos.

Não tentam ser produtivos durante o dia inteiro

Essa característica soa como música para os ouvidos de quem trabalha como freelancer! Aceitar que não é preciso render muito em todos os dias da semana e todas horas do dia alivia a ansiedade e dá espaço para o delicioso ócio produtivo. Sim, ficar sem fazer nada em alguns períodos da semana é fundamental para se ter novas ideias e oxigenar o cérebro.

Para mim, normalmente os dias de ócio são seguidos por outros de muita produção. Isso porque já consigo identificar quando não estou disposta a ficar o dia inteira sentada no home office e me permito dar uma volta no parque, encontrar alguém para um café ou fazer uma maratona no Netflix. São nesses dias, também, que surgem as melhores ideias de posts aqui para o Vivendo de Freela 🙂

O que ainda precisa mudar no seu estilo de vida?

let it go

 

Acho que já deu para entender como produtividade e estilo de vida precisam estar conectados para que todas as ferramentas de gestão de tempo e tarefas funcionem, não é mesmo? Além dessas, existem várias outras características que podem ajudar a focar mais no trabalho, sem sofrer sempre com prazo apertado e curtindo a finalização de cada job.

O lado bom de buscar um estilo de vida mais produtivo é que ele não diz respeito só ao seu desempenho profissional, mas ajuda também na sua saúde, no relacionamento com as outras pessoas e em um olhar mais positivo sobre o mundo. Espero que você tenha uma boa jornada de autoconhecimento para entender o que o torna mais produtivo 🙂

Quer saber mais sobre produtividade na vida de freelancer? No vídeo abaixo, conto quais são meus hacks para ser mais eficiente no trabalho!


Você concorda comigo que produtividade está muito mais relacionada ao seu estilo de vida do que às ferramentas que utiliza no dia a dia? Qual outro comportamento acha que representa uma pessoa produtiva? Comente aqui no final da página e compartilhe conosco 🙂


Lembrando que estamos também no nosso canal no YouTube, com vídeos novinhos sobre a vida de freela. Assina lá para não perder nenhum conteúdo. Também marcamos presença no Facebook, Instagram e LinkedIn. Nesses canais, compartilhamos muitas dicas para ter mais sucesso como freelancer e também para aproveitar todos os benefícios da carreira independente. É claro, também respondemos dúvidas. Só deixar elas aqui nos comentários do post 😃 

Luciane Costa
Formada em jornalismo e apaixonada por conteúdo digital. Virou freelancer porque precisava de uma grana extra e acabou descobrindo que adora trabalhar assim. Gaúcha e morando em São Paulo, ela é viciada em séries de detetives e adora cozinhar.

Comentários

4 Comentários
  1. postado por
    Natalia
    ago 2, 2016 Reply

    Amei o post! Me trouxe aquela deliciosa sensação de não estar sozinha, hehe.
    Ah! Isso também acontece(u) com você? Que bom!!
    Achei as dicas muito boas. Embora a gente saiba que dar uma volta no parque energiza, mas quem disse que a gente lembra disso quando precisamos, né? Geralmente somos atacados pela culpa de não estarmos produzindo nada.
    Obrigada por compartilhar!

    • lucianecosta
      postado por
      lucianecosta
      ago 2, 2016 Reply

      Que bom que gostou, Nati! Não está sozinha 🙂

  2. postado por
    Nívia Bellos
    ago 17, 2016 Reply

    Concordo com o texto. Acredito que a mudança mais difícil é o inicio, pois nos acostumamos com a lógica do escritório: cada segundo é contato. E para isso dar certo exige muito controle mesmo.
    Eu comecei a ser freelancer esse ano, mas admito que ainda não me acostumei de como se organizar. Entender que não é se cobrando para ser esforçada que realmente teremos o retorno desejado.

    • lucianecosta
      postado por
      lucianecosta
      ago 18, 2016 Reply

      muito legal o seu comentário, Nívia! Uma das coisas que eu mais mentalizo quando começo a me cobrar pela produtividade é quantos anos tive para me acostumar com o modelo de escritório…não dá para ser ansiosa e pensar que vai se acostumar com a nova rotina tão rápido, né? Abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por: