Assinar Newsletter

Receba novidades, artigos e dicas especiais.

6 mitos sobre a vida de freelancer

Você tem ouvido dizer que a vida de freelancer é tudo de bom e mais um pouco? Que é bem melhor do que trabalhar CLT e oferece capacidade de crescimento muito maior? Até pode ser verdade, mas existem muitos mitos sobre essa carreira que você precisa desvendar antes de decidir ser freelancer full time.

Nesse post, vou compartilhar os maiores mitos sobre o modelo de trabalho independente e o que de fato acontece no dia a dia. Boa leitura!

Os 6 maiores mitos sobre a vida de freelancer

Talvez não sejam mitos para todos, afinal a rotina de um freela depende muito do serviço que ele presta e de como ele se organiza com seu trabalho. Mas, de forma geral, é preciso ter muito cuidado ao rotular a vida de freelancer apenas por essas características, pois evita frustrações e ajuda a se preparar para o que de fato é real nessa carreira.

Mito 1: Acordar ao meio-dia

O mito: como freelancer, você pode trabalhar nos horários que quiser. Por isso, pode escolher acordar ao meio-dia e trabalhar até tarde da noite.

dormir

Por que é mito?

Dependendo do serviço que presta, realmente você pode fazer o seu próprio horário, mas, ainda assim, precisa estar em contato com o cliente em algum momento. Reuniões presenciais ou via Skype acontecem com mais frequência do que você imagina e, nesses dias, não dá para fugir de acordar cedo ou de estar disponível em horário comercial.

Eu nunca tive problema em acordar cedo – ainda bem, porque, por algum motivo, meus clientes adoram marcar nossos calls para as 9 da manhã.

O que é verdade?

Não se preocupe, como freelancer você vai sim poder definir seu horário de trabalho na maioria dos dias, com certa liberdade para acordar um pouco mais tarde se não tiver nada agendado ou nenhuma demanda urgente para entregar. Apenas não espere fazer isso 5 vezes por semana.

Mito 2: Fazer o que quiser, quando quiser

O mito: você tem tanta flexibilidade de horário que vai poder fazer tudo o que quer, mas não consegue por não ter horário comercial livre. 

ferris bueller

Por que é mito?

Se você quiser ganhar dinheiro suficiente para sobreviver, ainda vai precisar continuar trabalhando o mesmo número de horas por dia, ou até mais. Sim, é possível ir à academia no meio da tarde ou aproveitar o dia de semana para visitar uma exposição, mas ainda será necessário compensar esse tempo de trabalho em outro momento.

Somado a isso, você ainda convive com pessoas que trabalham de forma tradicional e que vão poder se encontrar com você só depois do expediente. Ou seja, se quer ter vida social, não pode esperar ter uma rotina muito diferente do resto das pessoas.

O que é verdade?

Para poder aproveitar essa flexibilidade de horário sem ficar com uma rotina muito maluca, eu faço trocas. Começar mais cedo para poder parar no meio do dia para ir ao supermercado quando está vazio; escolher trabalhar até mais tarde em outro dia e poder dormir um pouco mais… Apenas é necessário ter em mente suas deadlines e o número de horas que precisa trabalhar para entregar seus jobs.

Mito 3: Roupa social, nunca mais!

O mito: como freelancer você pode trabalhar de pantufa, pijama e moleton todos os dias. 

roupa

Por que é mito?

Existem dois motivos para esse ser um mito sobre a vida de freelancer. O primeiro nós já falamos, você precisa se relacionar com seu cliente. Mesmo quando as conversas são por Skype, você corre o risco de a pessoa do outro lado querer fazer uma videochamada. Já pensou ser visto de pijama pelo seu cliente? Por mais moderno que ele seja, pode passar uma impressão errada de você como profissional.

O outro motivo tem a ver com produtividade. Sim, você deve trabalhar com roupas mais confortáveis em casa – não há motivo para não fazer isso. Mas levantar direto da cama para o home office pode atrapalhar seu rendimento. Faça o teste de “vestir-se para o trabalho”, mesmo que vá ficar em casa. Para mim funciona bastante!

O que é verdade?

Ter apenas poucas roupas “de reunião” já é o suficiente para você se encontrar com clientes ou participar de eventos. Nos outros dias, ainda pode usar calça de moleton, pantufa e roupão para trabalhar! E dá para economizar bastante com isso..

Mito 4: Ganhar o quanto quiser

O mito: Dá para ganhar bastante dinheiro sendo freelancer. 

dinheiro

Por que é mito?

Demora algum tempo até ganhar bem como freelancer. No início, precisa investir em formalização, impressão de notas fiscais, cartões de visita, equipamentos para o home office… Ao mesmo tempo, existe o esforço de encontrar clientes que queiram pagar o que vale o seu trabalho – e o que é suficiente para você pagar as suas contas.

O que é verdade?

É possível ganhar mais por hora do que trabalhando em um emprego formal, além de qualquer aumento ser definido por você mesmo, não por uma promoção planejada pelo seu chefe ou pelo RH. Somado a isso, você recebe por projeto entregue, então quanto mais for produtivo e quanto mais vender seu peixe para novos clientes, maiores serão seus ganhos financeiros.

Mito 5: Adeus, chefe!

O mito: como freelancer full time, você nunca mais precisará se preocupar com chefe pegando no seu pé.

diabo veste prada

Por que é mito?

Ok, nenhum chefe irá pegar no seu pé…mas os clientes sim! As pessoas que contratam seus serviços costumam ser bastante exigentes em relação à qualidade do trabalho e ao prazo estabelecido, não importa se você ficou doente ou teve dificuldade em entender o briefing. Além disso, normalmente eles não estão preocupados com o seu desenvolvimento profissional, como um gestor deveria ser em um ambiente de trabalho tradicional.

O que é verdade?

Como freelancer sempre existe a possibilidade de escolher os clientes com os quais irá trabalhar. É claro que isso pode comprometer seus ganhos, mas em casos muito extremos garante que você consiga encontrar novos parceiros de negócios, mais alinhados com o que consegue e quer entregar como serviço.

Mito 6: Vida tranquila

O mito: freelancers têm uma rotina muito tranquila e raramente se estressam.

don draper

Por que é mito?

Se alguém consegue não ficar estressado por não saber exatamente quanto irá ganhar no fim do mês, essa pessoa dever ser mesmo muito zen! É claro que as preocupações são diferentes do que em outro modelo de trabalho, mas como profissional autônomo existem desafios que podem tirar o sono de qualquer um. Entre eles estão incerteza sobre os ganhos, problemas com clientes e medo de imprevistos que prejudiquem o rendimento, como ficar doente.

O que é verdade?

Vamos ser bem sinceros, o estresse depende muito também da forma como você encara o que acontece em sua vida. É claro que existem profissões e empresas que acentuam isso de uma forma que não dá para fugir, mas alguém que costuma se preocupar ou se irritar por pouca coisa em uma ambiente de trabalho formal, continuará fazendo o mesmo se decidir ser freelancer full time.

O ponto positivo é que trabalhar de forma independente permite uma jornada de autoconhecimento muito poderosa e importante para aprender a lidar com as diferentes situações. Você conhece o prazer de ficar sozinho, as fortalezas que o fazem ser um ótimo profissional e os gatilhos para encarar os desafios de todos os dias. Além disso, se tudo estiver mal, sempre existe a possibilidade de sair do home office para dar um passeio no parque 🙂


Você acha que existe mais algum mito sobre a vida de freelancer que não inclui nesse post? Compartilhe conosco aqui nos comentários.


Lembrando que estamos também no nosso canal no YouTube, com vídeos novinhos sobre a vida de freela. Assina lá para não perder nenhum conteúdo. Também marcamos presença no Facebook, Instagram e LinkedIn. Nesses canais, compartilhamos muitas dicas para ter mais sucesso como freelancer e também para aproveitar todos os benefícios da carreira independente. É claro, também respondemos dúvidas. Só deixar elas aqui nos comentários do post 😃 

Luciane Costa
Formada em jornalismo e apaixonada por conteúdo digital. Virou freelancer porque precisava de uma grana extra e acabou descobrindo que adora trabalhar assim. Gaúcha e morando em São Paulo, ela é viciada em séries de detetives e adora cozinhar.

Comentários

4 Comentários
  1. postado por
    Kenady Araujo
    mar 10, 2017 Reply

    Gostei muito do artigo, sou freelancer iniciante e achei o seu blog incrível, parabéns pelo ótimo trabalho!

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      mar 12, 2017 Reply

      Obrigada, Kenady! Espero que o blog ajude você nesse início de carreira como freela 🙂

  2. postado por
    Liferson Skrzek de Freitas
    set 2, 2017 Reply

    Excelente post Luciane! Os pontos abordados são ótimos para quem está começando e precisa ter uma ideia mais realista da profissão! Parabéns por compartilhar conhecimentos que nos ajudam na jornada!

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      set 2, 2017 Reply

      Obrigada, Líferson!
      A gente tem mesmo que trocar ideia e se ajudar para nosso mercado crescer!
      Abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por: