Assinar Newsletter

Receba novidades, artigos e dicas especiais.

Como conciliar o trabalho tradicional com os freelas?

Neste post resolvi falar sobre um assunto um pouco polêmico: conciliar o trabalho freelancer com o trabalho convencional (escritório, bater ponto, 8 horas por dia, etc.). Essa é a realidade de muitos freelas como eu, que encaram a rotina diária de um emprego fixo e, quando chegam em casa, ainda têm jobs de clientes para entregar.

Tem dias que conciliar essa vida dupla parece uma grande insanidade, mas, se você já teve que entregar um TCC enquanto trabalhava 8 horas por dia, acho que dá pra tirar de letra…

Como ter uma vida saudável tendo um emprego fixo e fazendo freela?

clube da luta

Faz alguns anos que eu mantenho alguns clientes de freela ao mesmo tempo em que trabalho da maneira tradicional em outras empresas, mas intensifiquei os jobs como freelancer no último ano. É uma boa forma de fazer uma grana extra, mas não é só isso: me permite ter experiência em diferentes setores do mercado, com diferentes perfis de empresas e também me aprimorar em diferentes tipos de serviços.

Nesse tempo, porém, eu tive que aprender na marra algumas atitudes que são fundamentais para conciliar o trabalho tradicional com os freelas. Espero que ajude vocês também:

1- Seja honesto com seu cliente

Desde que decidi aceitar o desafio de trabalhar em uma jornada dupla, conciliando as duas atividades, eu sabia que seria difícil. Por isso, deixei sempre muito claro para os meus clientes que tenho 4 ou 5 horas do meu dia para me dedicar aos jobs que faço como freela e que, quando os prazos apertam, posso trabalhar também aos finais de semana.

Acho que esse é o principal ponto se você quiser encarar essa rotina workaholic: seja honesto e aceite apenas o que conseguir entregar. Negocie os prazos e saiba que em alguns momentos você terá que entrar madrugada trabalhando para entregar o job.

2- Aceite apenas o job que conseguir entregar

escrevendo

Não adianta querer abraçar o mundo e pegar todos os jobs que aparecerem, por mais tentadores que sejam. Às vezes, precisamos abrir mão de algumas coisas, já que não se pode ter tudo nesse mundo.

Preze sempre pela imagem do seu trabalho: a entrega é parte fundamental do freela e, se essa parte não funcionar corretamente, os trabalhos começarão a desaparecer. De  que adianta aceitar todos os freelas, descumprir os prazos com os clientes e ficar mal visto como profissional?

3- Negocie os prazos

Existem clientes e clientes: aqueles que querem o trabalho para ontem, os que já passam o prazo junto com o job (<3), os que pedem com antecedência e enviam um briefing completo (<3 <3)…nessa jornada como freelancer, tudo pode acontecer. O importante é estar sempre preparado para, além de dormir mais tarde e acordar mais cedo, negociar os prazos. Seja verdadeiro e, se você souber que não vai conseguir entregar, indique um profissional de confiança que esteja com mais tempo que você. Desta maneira, o seu cliente vai sempre confiar no seu trabalho.

4- Não misture seus freelas com o emprego formal

Fazer os freelas nas horas de ócio de seu emprego? Não faça isso, por mais que seja tentador…
Do mesmo jeito que você precisa ser honesto com seu cliente, você deverá ser com seu empregador. Lembre-se que você é pago para estar ali produzindo para a empresa, então esteja de corpo, alma, monitor, mouse….

5- Você vai precisar abrir mão se algumas coisas (ou não)

avaliar

Organizando direitinho seu trabalho, suas tarefas e seus prazos, todo mundo fica contente. Você vai conseguir ver seus amigos e tomar aquela cerveja no final do dia, ir à academia, entregar os freelas e fazer suas atividades na empresa em que trabalha tranquilamente. Parece difícil que dê certo, mas na verdade não é.  Basta uma única coisa: PLANEJAMENTO.

Planeje sua semana, adiante os jobs quando possível, trabalhe um pouco a mais em um dia ou outro, faça uma planilha de acompanhamento, use a agenda, Evernote, Trello, Asana…existem uma infinidade de ferramentas de produtividade que te ajudarão a planejar a vida. Depois, conforme o tempo for passando, você vai pegando o ritmo da jornada dupla, já que vai começar a entender melhor a frequência e o tempo dedicado aos trabalhos.

Vale a pena encarar a jornada dupla?

É preciso disposição, mas no final a recompensa vem, acreditem!

Você começa a se entender melhor como profissional, quais são suas grandes fortalezas e qual o valor que seu serviço tem para o mercado. Ao mesmo tempo, mantém a segurança do emprego fixo para poder experimentar e tentar coisas diferentes como freela.

Há um ano, eu não me imaginava trabalhando dobrado, tendo que organizar os dias em que eu vou assistir a um filme ou ver meus amigos, mas é recompensador saber que as pessoas confiam no seu trabalho em ambos os lados, como freela e como colaborador.


E você, também mantém a jornada dupla ao conciliar o trabalho tradicional com os freelas? Compartilhe nos comentários quais são os seus segredos para conseguir trabalhar bem e mantendo a produtividade! 


Lembrando que estamos também no nosso canal no YouTube, com vídeos novinhos sobre a vida de freela. Assina lá para não perder nenhum conteúdo. Também marcamos presença no Facebook, Instagram e LinkedIn. Nesses canais, compartilhamos muitas dicas para ter mais sucesso como freelancer e também para aproveitar todos os benefícios da carreira independente. É claro, também respondemos dúvidas. Só deixar elas aqui nos comentários do post 😃 

Natália Masiero
Paulistana, pisciana, curiosa e designer por formação, já trabalhou em vários lugares e conheceu um pouco de tudo, às vezes até se arrisca na fotografia, começou a se aventurar no mundo da programação há pouco tempo, gosta de viajar, de praia, de muitos livros, ilustração e de desenhos animados. Odeia leite e livros de autoajuda.

Comentários

5 Comentários
  1. Avatar
    postado por
    Fabio
    ago 11, 2018

    Texto muito bacana.. Parabéns!

  2. Avatar
    postado por
    Bianca
    jan 22, 2018

    Sanou minhas dúvidas!

  3. Avatar
    postado por
    Daniel Vale
    jun 26, 2017

    Ótimo texto

  4. Avatar
    postado por
    Edson
    jan 30, 2017

    Conheci seu blog tem pouco tempo. Os artigos são tops.

Deixe um comentário

Desenvolvido por: