Assinar Newsletter

Receba novidades, artigos e dicas especiais.

As pessoas estão infelizes profissionalmente

Faça o teste: entre no transporte público entre 17h e 20h e preste atenção nas conversas paralelas de pessoas que aparentemente trabalham juntas. Outra experiência é ir ao restaurante mais lotado na hora do almoço e ouvir as conversas de quem possui o mesmo crachá.

De acordo com a pesquisa que eu mesma fiz, rapidinho assim, na hora de voltar pra casa dentro do metrô, cerca de 92,86% dessas pessoas se uniram em grupos infelizes nesses momentos, longe do que e de quem não gostam para chorar as pitangas com outras pessoas que também estão tão insatisfeitas quanto elas. E o que se tornou o transporte público? Um grande trem das lamentações que deixaria qualquer novela mexicana no chinelo.

É quase uma unanimidade a insatisfação profissional das pessoas: são reclamações de todos os lados, seja sobre o chefe, o colega, o cliente, o trabalho, o fornecedor, a empresa, o trânsito, a chuva, o dia nublado, a impressora que não funciona…é um festival de caçar problema para reclamar.

Mas aí eu te pergunto: vale a pena se sentir tão insatisfeito onde você passa mais da metade do seu dia?

Não quero ser a louca namastê good vibes, mas parem e pensem um pouquinho: reclamar o tempo inteiro do que você faz por 8, 9 ou até 12 horas por dia, por 5, 6 ou até 7 dias na semana, é saudável? Te traz uma boa energia?

Eu vou responder: não traz! Nem para você, nem para as pessoas que te cercam. As pessoas que reclamam o tempo inteiro, de absolutamente tudo, não se dão conta do quanto elas são chatas, do quanto insistir nos mesmos assuntos é maçante e de como as pessoas podem estar ouvindo, mas por dentro estarem revirando os olhos.

Caso você seja a pessoa reclamona…

(só te ter identificado isso já um grande passo, acredite) leia algumas verdades difíceis de engolir:

Saiba que está contaminando os outros

Tenha em mente que a sua insatisfação pode contaminar outras pessoas e, a menos que você queira um grande flashmob de pessoas insatisfeitas ao seu redor, reclamando sobre absolutamente tudo, tente controlar as suas insatisfações e pensar antes de metralhar o mundo ao seu redor com reclamações.

Não tenha medo de mudar de emprego

Pedir demissão ao perceber que está infeliz não é um fracasso, nem uma vergonha. Assumir que você não se encaixa e que não está feliz com determinada situação é um exercício de autoconhecimento. Começar algo novo, largar tudo e se refazer, procurar outro lugar e estar disposto a se abrir para novas experiências profissionais, isso pode ser um caminho que te fará mais feliz.

Não existe trabalho perfeito

Trocar de emprego não quer dizer que seus problemas acabaram, você apenas troca problemas antigos por novos, dificuldades encontramos em qualquer lugar. Você pode trocar um chefe incompetente por um colega braço curto e continuar reclamando e infectando as pessoas ao redor, e isso vai ser para sempre um círculo vicioso na sua vida.

Exercite a resiliência

Isso não quer dizer se submeter a qualquer tipo de situação e aceitar tudo, seja bom ou ruim. Mas sim ter a maturidade de entender que nada está sob nosso total controle, as coisas dão errado, situações ruins acontecerão o tempo todo. Continuar a nadar, enxergar o copo meio cheio e trabalhar por respostas positivas isso sim está sob seu controle.

Seja profissional acima de tudo

Problemas pessoais são resolvidos e tratados fora do ambiente de trabalho. (Ou você já não acha suficiente ser chato e reclamar da sua vida profissional o tempo inteiro, ainda precisa reclamar da sua vida pessoal para desconhecidos?)

Se você for o ouvido de pinico de alguém:

Mas bem sabemos…nem sempre se tem culpa de tudo nesse mundo. Pode ser que você seja apenas uma vítima das pessoas que reclamam demais.

Tenha vida além do trabalho

Lazer, esporte, amigos, trabalho voluntário, projetos pessoais… Encoraje as pessoas a também terem distrações após o expediente, sem tocar no assunto trabalho, conversem sobre outras coisas.

Envolva-se em outros projetos

Fale com amigos que trabalham em outras áreas, aprenda com eles, networking é tudo! As vezes você é biólogo e conversando com um amigo advogado pode descobrir oportunidades que nem imaginou.

Fuja de pessoas negativas

Como aquele colega que te chama pra almoçar e não para de falar sobre como a vida é ruim, que as coisas não dão certo, que odeia tudo e todos dentro da empresa…. apenas um conselho: RUN FORREST, RUN!

Não seja contaminado

Por fim, não se permita ser contaminado por reclamações constantes e assuntos negativos no trabalho, faça o máximo para ignorar, não se deixar levar por comentários ruins e não deixe que situações, pessoas e ambientes te desestimulem, afinal, o ranço é um caminho sem volta.

LEMBRETES IMPORTANTES PORÉM CLICHÊS:

1º A gente atrai o que transmite!

2º Nós somos o antídoto do nosso próprio veneno.

Natália Masiero
Paulistana, pisciana, curiosa e designer por formação, já trabalhou em vários lugares e conheceu um pouco de tudo, às vezes até se arrisca na fotografia, começou a se aventurar no mundo da programação há pouco tempo, gosta de viajar, de praia, de muitos livros, ilustração e de desenhos animados. Odeia leite e livros de autoajuda.

Comentários

1 Comentário
  1. Avatar
    postado por
    Ana Pozzani
    abr 4, 2019 Reply

    Voce nunca passara frio pois esta coberta de razao

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por: