Assinar Newsletter

Receba novidades, artigos e dicas especiais.

Renda passiva para freelas: dá para ganhar dinheiro sem trabalhar?

Quando escrevi o artigo sobre a possibilidade de ser rico (ou não) como freelancer, fiquei com a ideia de que precisava falar sobre renda passiva aqui no blog.

 

Isso por dois motivos: primeiro, porque tem muita gente que não pensa em formas de aumentar o quanto ganha no fim do mês apostando nessa estratégia e, também, pois em contrapartida existem aqueles que querem viver só de renda passiva, mesmo sem conhecer bem as possibilidades para isso.

 

Nada contra o segundo caso, mas é preciso ser bastante racional e entender que viver de renda passiva não é assim tão fácil e, antes de sair atirando para todos os lados, vale a pena conhecer as verdades sobre as principais maneiras de gerar este tipo de renda.

 

O que é renda passiva?

Mas….antes de mais nada, vamos esclarecer o que é a tal da renda passiva. Você já deve ter ouvido por aí expressões como “faça seu dinheiro trabalhar para você”, “ganhe dinheiro dormindo”, “descanse enquanto sua renda se multiplica”, entre outras.

 

Por mais que pareçam chamada para golpe financeiro, na realidade todas elas têm seu lado de verdade por meio da renda passiva, definida como aquela receita que você obtém sem empregar diretamente seu tempo. Ao contrário da renda ativa, que você ganha por meio do seu trabalho, a passiva corresponde a um esforço mínimo a longo prazo, mesmo que envolva um investimento inicial (de tempo ou de dinheiro).

 

Não se engane, entretanto, não há nenhum truque mágico para isso, mas sim uma boa estratégia definida para multiplicar a sua renda. São exemplos de renda passiva alguns modelos bastante tradicionais, como investimentos ou locação de imóveis, e também alguns mais recentes, como os produtos digitais.

Como ganhar dinheiro sem trabalhar?

 

Para os freelancers, encontrar alguns caminhos para gerar renda passiva é o que pode mudar o jogo naqueles períodos de baixa de projetos ou, então, o que vai permitir o reforço de investimento na própria atividade por meio de cursos e eventos. Por isso, abaixo listei as principais formas que podem multiplicar seu dinheiro com pouco esforço a longo prazo – e também os pontos de atenção sobre cada uma delas!

 

dinheiro

 

Diversificar seus investimentos

 

Gerar renda passiva por meio dos juros dos investimentos é a forma mais comum para obter este tipo de rendimento. Inclusive, se você trabalha como freelancer já há algum tempo e ainda não investe para aposentadoria e emergências, volte duas casas para organizar a vida financeira.

 

Lembrando que, para investir em opções de maior rendimento como CDB, Tesouro e até Ações, você não precisa começar com grandes fortunas. Existem opções por aí que já podem ser iniciadas com R$ 200,00. Só é preciso ficar sempre de olho aberto para as oscilações da economia: quando falamos em investimentos, nunca existem regras definidas para a eternidade do que pode ser mais vantajoso.

 

Por isso minha dica é: aprenda sobre investimentos, diversifique sua carteira em mais de uma opção e acompanhe os especialistas para saber para onde correr nas mais diversas situações. A respeito dos últimos, quem salva minha vida são duas mulheres incríveis: Leila Ghiorzi e Nath Arcuri!

 

Desafios da vida real

 

Por mais que eu tenha dito que você pode começar a investir com pouco, é válido reforçar que nesse caso seu dinheiro não vai se multiplicar na velocidade do trem bala. Basta usar um simulador financeiro para perceber que em 12 meses o resultado ainda será pequeno.

 

Mas, se quer acelerar seu retorno, lembre-se do tripé quantia x prazo x risco. Mudando algum desses pontos, você também aumenta a rentabilidade do seu investimento. 😉

 

Monetizar algum canal de conteúdo

 

Criar e manter algum canal de conteúdo de sucesso também é uma forma de gerar renda passiva. Principalmente se você conseguir garantir um bom tráfego orgânico para ele. Assim, mesmo que pare de fazer publicações por um tempo, sua receita pode continuar entrando.

 

Existem várias formas pelas quais você pode monetizar um canal de conteúdo, seja ele um blog, um perfil em redes sociais ou um canal no YouTube. Gerar receita pelo Google AdSense, vender espaço de publieditoriais para empresas, incluir banners para venda de produtos e serviços de parceiros, entre outras.

 

Cada canal vai ter o que funciona melhor ou pior e, por isso, vale a pena investigar muito bem o que faz sentido para o meio onde quer anunciar, mas, também, para o público que você quer atingir.

Desafios da vida real

 

Já que falei em público que quer atingir…. Lembre de não encher sua audiência com conteúdo publicitário que não tenha nada a ver com ela, certo? Isso pode acabar causando uma impressão bastante ruim sobre o seu canal e todo seu trabalho.

 

Quanto a rendimento, cabe ressaltar que existe um investimento inicial bem alto para de fato começar a ganhar dinheiro com um blog, canal no YouTube ou perfil de redes sociais. Seja em produção de conteúdo e conquista de audiência de forma orgânica, seja seguindo o caminho mais curto e pagando por anúncios para gerar tráfego e ganhar seguidores.

 

Ou seja, não existe milagre no mundo dos blogueiros e afins. Experiência própria! 😛

 

Compartilhar seu conhecimento

 

Estamos no momento dos cursos online e acho incrível como agora podemos aprender sobre temas tão variados em alguns vídeos. Particularmente, devoro conteúdos de sites como Descola e Udemy. E a boa notícia é que nada impede você de criar o seu próprio curso online e fazer disso a sua estratégia para gerar renda passiva.

 

Falo muito aqui no blog sobre como precisamos nos posicionar como especialistas na nossa área de atuação, buscando continuamente o aperfeiçoamento e a atualização de conhecimento. Pois bem, você pode compartilhar toda essa experiência montando seu curso, buscando o canal adequado para hospedá-lo e fazendo uma boa divulgação.

 

Depois disso, você tem na mão uma excelente oportunidade de continuar colhendo os frutos financeiros.

Desafios da vida real

 

Meu amigo, se for para criar um curso digital ou qualquer outro nome que resolva dar para ele, nada de fazer um conteúdo meia boca. As pessoas vão estar pagando pelo seu conhecimento, não as decepcione ou entregue gato por lebre.

 

E aí fica a recomendação de quem já assistiu a alguns cursos online por aí: não foque apenas no que está na sua cabeça. Busque referências, encontre embasamento teórico, procure por tendências, troque ideia com outros profissionais da sua área para validar o formato. Assim há grandes chances de as oportunidades do seu curso não acabarem nele em si!

 

Criar um produto digital

 

Produtos digitais parecem ser a tábua da salvação de quem quer ganhar dinheiro na internet, mas não quer ficar contando os centavos com a receita de anúncios do Google. Você pode criar (ou divulgar) infoprodutos sobre os mais diversos temas e nos mais diversos formatos, ganhando comissões por vendas.

 

Basta dar uma olhadinha nos catálogos do Hotmart e Eduzz para se inspirar – para o lado bom e para o lado ruim. Guias, ebooks, planilhas, cursos, kit de materiais…há de tudo e de todos os temas.

 

Desafios da vida real

 

Se decidir desenvolver um produto digital, lembre-se de que você precisará recrutar interessados em comercializar sua criação em sites, blogs e redes sociais. Para isso, é preciso ter uma boa marca pessoal e um excelente infoproduto. Ou ele vai acabar ficando entre os inúmeros produtos que estão cadastrados nas plataformas, mas avaliados como pouco rentáveis e, consequentemente, esquecidos pelo público.

Criar produtos físicos

 

Falamos tanto em internet por aqui…mas os produtos tradicionais, as boas e velhas canecas e camisetas, ainda podem render uma boa grana para você. E nem precisa se preocupar em ficar vendendo de porta em porta ou entregando na estação do metro.

 

Se você é um profissional criativo, existem plataformas como Montink e Zazzle onde suas artes viram produtos físicos e você recebe comissões por vendas, sem precisar se envolver no processo de marketing, venda e entrega dos itens ao cliente final.

 

Tirar um final de semana para colocar algumas ideias no papel e cadastrá-las nestes sites pode ser uma boa forma de garantir uma renda recorrente!

 

Desafios da vida real

 

Nem tudo que reluz é ouro. Assim como nem todas suas criações vão fazer sucesso em portais já tão povoados por excelentes ideias. Ou seja, para ganhar dinheiro de verdade, é preciso ir na tentativa e erro, testando conceitos, identidades e formatos. Arriscar costuma ser palavra de ordem para esta forma de gerar renda passiva!

 

Tenha foco: de onde vai vir seu dinheiro?

 

dinheiro

 

Talvez você tenha chegado ao fim deste artigo achando que vai ficar rico com renda passiva, talvez tenha se desiludido por ver que não é tão fácil assim.

 

Mas, custa tentar? Renda passiva é muito importante para quem vive sem saber ao certo quanto vai ganhar com os freelas nos próximos meses. Portanto, algo que com certeza deve ser considerado em seu planejamento financeiro.

 

Só fica a dica final neste post um pouquinho longo: não saia atirando para todos os lados. Nenhuma dessas ideias para ganhar renda passiva é tão simples assim. Sempre vai precisar um pouco do olho do dono para engordar o boi (e fazer ajustes na estratégia). Então foca no que faz mais sentido para você e… que venha um bom dinheirinho por aí!

 

Você aposta em alguma forma de ganhar renda passiva? Quais são os seus desafios para multiplicar o dinheiro que ganha como freelancer?


Lembrando que estamos também no nosso canal no YouTube, com vídeos novinhos sobre a vida de freela. Assina lá para não perder nenhum conteúdo. Também marcamos presença no Facebook, Instagram e LinkedIn. Nesses canais, compartilhamos muitas dicas para ter mais sucesso como freelancer e também para aproveitar todos os benefícios da carreira independente. É claro, também respondemos dúvidas. Só deixar elas aqui nos comentários do post 😃 

Luciane Costa
Formada em jornalismo e apaixonada por conteúdo digital. Virou freelancer porque precisava de uma grana extra e acabou descobrindo que adora trabalhar assim. Gaúcha e morando em São Paulo, ela é viciada em séries de detetives e adora cozinhar.

Comentários

3 Comentários
  1. postado por
    Marcos Silva
    out 30, 2018 Reply

    Gostei muito do seu post, vou acompanhar o seu blog. Este tipo de conteúdo tem me ajudado muito.

  2. postado por
    Marcos Silva
    nov 7, 2018 Reply

    Gostei muito do seu post, vou acompanhar o blog. Este tipo de conteúdo tem me ajudado muito.

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      nov 7, 2018 Reply

      Obrigada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por: