Assinar Newsletter

Receba novidades, artigos e dicas especiais.

Como se tornar redator freelancer?

Quando me formei na faculdade de jornalismo, lá em 2010, nem imaginava que um dia seria redatora freelancer. As perspectivas para exercer a profissão não eram as melhores naquela época: o piso salarial no Rio Grande do Sul ficava em torno de R$ 1,8 mil, as assessorias de imprensa não pagavam muito melhor e a discussão sobre a obrigatoriedade do diploma estava no auge.

 

Para quem quer trabalhar em veículo de comunicação ou em assessoria, o cenário não ficou melhor. Pelo contrário, nos últimos anos tivemos demissões em massa e fechamento de jornais e revistas importantes, além de muitas empresas dispensando suas agências. Enquanto isso, as faculdades de jornalismo continuam recebendo novos alunos, mesmo algumas tendo mensalidades acima de R$ 2 mil.

 

Felizmente, assim como eu descobri na prática, existe mercado para os profissionais que acreditam que marketing e produção de conteúdo de qualidade podem andar juntos. Apesar de ainda não serem tantas vagas para trabalhar dentro das empresas com Marketing de Conteúdo, as oportunidades para atuar como redator freelancer são muitas, especialmente para quem tiver conhecimentos sobre estratégia de Inbound Marketing.

 

Nesse post, vou dar algumas dicas sobre como investir na carreira de redator freelancer, mesmo para quem ainda está na faculdade.

 

Como se tornar um redator freelancer

 

Apesar de eu falar neste artigo sobre o mercado profissional para jornalistas, para se tornar redator freelancer, na maioria dos casos, não existem requisitos em relação à formação. Já tive contato com redatores de conteúdo com graduação em Publicidade, Relações Públicas, Letras e até Engenharia. Basta ter um ótimo texto, conhecimentos sobre SEO e estrutura do conteúdo digital e correr atrás de atualização.

 

Veja abaixo os principais passos para se tornar um redator freelancer:

 

1.Tenha uma certificação em Inbound Marketing

 

Tendo em vista que a maioria das oportunidades para redator freelancer hoje fazem parte da estratégia de Inbound Marketing de alguma empresa, você precisará conhecer melhor sobre o assunto. Este, entretanto, provavelmente não é um tema que você tenha aprendido na faculdade –  a não ser que ainda esteja cursando a graduação em uma universidade com currículo atualizado recentemente. 

 

O lado bom é que empresas que são referências no assunto no Brasil e no mundo oferecem certificações gratuitas em Inbound Marketing. O conteúdo delas é bastante abrangente, suprindo o que é oferecido em boa parte dos cursos pagos que existem sobre o tema.

 

  • Certificação da Hubspot – São 12 aulas divididas em 4,5 horas de vídeo, agora com tradução para o português. A certificação está disponível neste link.
  • Certificação da Rock Content – Na certificação da Rock Content você assiste a 10 aulas, com 3 horas de duração no total. Mesmo que tenha feito a da Hubspot, vale a pena pelos exemplos nacionais.

 

Depois de fazer suas certificações, não deixe de incluir em seu perfil do LinkedIn. Muitas empresas buscam freelancers e colaboradores utilizando essas formações como palavra-chave.

 

2. Acompanhe formadores de opinião

 

Para manter-se atualizado sobre temas relevantes para um redator freelancer, acompanhe os principais profissionais e empresas que falam sobre Marketing de Conteúdo, Inbound Marketing, SEO, entre outros. Não deixe de assinar as newsletters, assim você recebe os principais conteúdos em sua caixa de e-mail. E nada de ignorá-las! Reserve pelo menos 2 horas por semana para colocar a leitura em dia.

 

Alguns canais de conteúdo que eu recomendo:

 

 

Tem mais alguma sugestão? Deixe nos comentários para que eu inclua no post 😉

 

3. Comece a escrever

 

Antes de começar a oferecer seu serviço como redator freelancer, você irá precisar ter um pouco de prática. Afinal, escrever conteúdo digital não é o mesmo que escrever matérias para jornal ou press-releases. Para isso, vale redigir conteúdos para empresas fictícias apenas como exercício, reproduzir com suas ideias temas de posts de outros autores e voluntariar-se como colaborador de algum canal de conteúdo que acompanhe.

 

Eu comecei a escrever para internet como redatora de um site de cinema, de forma totalmente voluntária. Ter um editor avaliando meus textos serviu de aprendizado para os trabalhos que consegui depois. Apenas evite fazer serviço de graça para empresas que poderiam de fato contratá-lo – infelizmente existem várias tentando conseguir conteúdo gratuitamente.

 

4. Faça parte de uma plataforma de redatores

 

Uma boa forma de conseguir os primeiros freelas e também de aprender sobre conteúdo digital é tornar-se redator de plataformas como a Rock Content e a Contentools. Elas possuem clientes das mais diversas áreas e também oferecem bastante suporte em aprendizado para o redator. O valor pago por cada texto varia de acordo com o número de palavras ou o acordado com o cliente e, apesar de não ser muito alto, é bem maior do que se você tentar encontrar freelas em plataformas como 99freelas ou Workana.

 

5. Crie um portfólio e conquiste novos clientes

 

Tendo colaborado para sites e feitos freelas por meio de plataformas, você terá as primeiras amostras de conteúdo para criar seu portfólio. Desta forma, conseguirá ir atrás de seus próprios clientes, negociando preço, volume de produção e prazo de entrega conforme ficar melhor para você.

 

Para quem quer se consolidar como redator de conteúdo freelancer, essa é justamente minha maior recomendação: ganhar experiência em projetos menores e sites de freelas para depois correr atrás dos próprios clientes e construir uma excelente marca pessoal nesse sentido!

 

Não deixe de escolher os temas sobre os quais irá escrever, pois deverá ser especialista neles. Áreas como tecnologia, finanças, saúde, turismo e marketing digital são algumas das que possuem bastante demanda de redatores. Com o tempo, você irá perceber que escrever sobre tudo e para todos os tipos de clientes pode prejudicar muito a sua produtividade. Não se esqueça, também, de definir os valores para seus serviços em cada formato de conteúdo.

 

6. Organize sua rotina

 

Quando começar a ter maior volume de clientes e jobs, será necessário organizar sua rotina – especialmente se possui também um emprego fixo. Não deixe de usar ferramentas para ajudá-lo a ser mais produtivo e calcule quanto tempo demora em média para executar cada tarefa. O redator freelancer ganha por texto aprovado, ou seja, cada minuto desperdiçado pode significar dinheiro perdido!


Quem é o redator de conteúdo freelancer que o mercado procura?

 

Para completar as dicas desse post, vale lembrar que, como redator de conteúdo freelancer, você precisa também se adequar ao que o mercado procura. Você sabe o que realmente seus clientes esperam ao contratar seus serviços? Gravei um vídeo sobre esse tema que pode ajudá-lo nesta percepção!

 

Por que apostar na carreira como redator freelancer?

Enquanto as redações de jornais ficam cada vez mais enxutas, as oportunidades como redator de conteúdo digital não param de crescer. A Rock Content fez uma pesquisa em 2015 que apontou que 69% das empresas brasileiras já trabalham com estratégia de Marketing de Conteúdo  – e esse número deve aumentar ainda mais com a adoção e validação de estratégias de Inbound Marketing.

 

Vale lembrar que, como em toda estratégia que começa a ser utilizada rapidamente, existem muitas pessoas experimentando e não necessariamente seguindo as melhores práticas para ter resultados. São muitas as empresas produzindo conteúdos pouco aprofundados, construindo base de contatos desalinhada de sua persona e apostando em modelos pouco customizados ao seu setor de atuação.

 

Esse é o cenário perfeito para bons profissionais se destacarem, colocando o resultado acima do volume de conteúdo a ser produzido e propondo ações que realmente façam a diferença para que o cliente atinja seus objetivos. Se você quer seguir esse caminho como redator freelancer, certamente terá sucesso na carreira, mesmo com a competição aumentando!


Você tem alguma dúvida sobre a carreira como redator freelancer? Escreva nos comentários deste post!


Lembrando que estamos também no nosso canal no YouTube, com vídeos novinhos sobre a vida de freela. Assina lá para não perder nenhum conteúdo. Também marcamos presença no Facebook, Instagram e LinkedIn. Nesses canais, compartilhamos muitas dicas para ter mais sucesso como freelancer e também para aproveitar todos os benefícios da carreira independente. É claro, também respondemos dúvidas. Só deixar elas aqui nos comentários do post 😃 

Luciane Costa
Formada em jornalismo e apaixonada por conteúdo digital. Virou freelancer porque precisava de uma grana extra e acabou descobrindo que adora trabalhar assim. Gaúcha e morando em São Paulo, é viciada em séries de detetives e adora cozinhar.

Comentários

42 Comentários
  1. Avatar
    postado por
    Isabella
    jul 14, 2019 Reply

    Oi, Lu.

    Muito obrigada pelas dicas. Sou formada em Letras com Formação Complementar em Jornalismo e estou no início do Mestrado em Literatura, ou seja, faz tempo que to trabalhando com texto, mas mesmo assim não tenho a coragem para entrar de vez no mercado. O que fazer? Arriscar mesmo achando que não estou preparada? Queria muito saber pode onde iniciar, mas está complicado!
    Parabéns pelo blog.

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      jul 16, 2019 Reply

      Oi, Isabella!
      Tudo bem?

      Se você já tem experiência em redação/texto, acho que vale a pena começar a testar alguns textos para blog ou outros formatos, mesmo que como exercício. Aí você vai sentindo quanto tempo leva para produzir e também as melhores práticas.. e acho que vale também estudar um pouco de SEO! Beijos!!

  2. Avatar
    postado por
    Rute Lima
    mar 21, 2019 Reply

    Oi, Luciane! Muito obrigada pelo conteúdo informativo que publicou. Agora me sinto mas segura para dar início com foco nesse segmento.

  3. Avatar
    postado por
    Amanda
    mar 1, 2019 Reply

    Achei interessante as dicas, faço faculdade em período integral e está difícil arrumar emprego em horários noturnos na minha cidade.
    Eu tenho algumas dúvidas:
    A certiicação Inbound Marketing é obrigatória? Se for, onde eu posso conseguir? Para começar trabalhando como Free Lancer/Redatora eu teria que regularizar alguma coisa ou poderia começar direto?
    Desde já agradeço as dicas a as respostas

  4. Avatar
    postado por
    Debora Almeida
    set 9, 2018 Reply

    Olá, Luciana!

    Mesmo tendo um emprego estável na área industrial, recentemente decidi começar a pesquisar sobre a vida de redator freelancer, primeiro pela liberdade que acredito que deva proporcionar, e também pelo prazer de escrever mesmo.
    Como descobri esse ramo a pouco tempo, tenho inúmeras dúvidas sobre o assunto, e seu post ajudou a esclarecer muitas delas! Obrigada!!
    Seguindo seu conselho, vou começar a usar o LinkedIn com o propósito de criar um portfólio. Gostaria de fazer parte da sua rede por lá, se estiver tudo bem por você!
    Vou continuar acompanhando suas postagens e indicarei aos amigos que amam escrever 🙂

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      set 9, 2018 Reply

      Oi, Débora! Claro, vamos nos conectar por lá! 🙂

  5. Avatar
    postado por
    Marnielly
    abr 30, 2018 Reply

    Olá novamente 😛 reli de novo seu artigo e vi algo que creio que seja ultimo para ajudar no meu aperfeiçoamento escrevendo,onde encontro trabalhos voluntários para escrever,receber o feedback de profissionais me ajudaria muito ,alias o artigo esta muito bom,muito rico em conteúdo,verifiquei alguns links da Resultados Digitais e eles tem um material muito interessante lá,talvez voce pudesse escrever um artigo sobre isso,falando sobre onde pessoas que querem ingressar nessa area podem pegar trabalhos voluntarios para adquirir expreiencia e coisas assim,seria otimo 🙂

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      maio 1, 2018 Reply

      Adorei a dica!! Vou recomendar como começar a construir portfólio de forma voluntária!!

      • Avatar
        postado por
        Marnielly
        maio 1, 2018 Reply

        Uau!era exatamente isso que eu estava buscando na net e nao encontrei nada assim,alguns deram dicas de como pegar um trabalho voluntario e tal,mas onde?E pra quem ta começando agente se sente super-perdido,como criar um portifólio sem nenhuma experiencia é ai que tá o problema,gostaria de ser a primeira a ser informada quando voce postar esse artigo,assinei a newsletter,mas nao to recebendo notificaçoes,por exemplo quando voce responde ás mensagens nao recebo nltificaçoes,e estou seguindo acho ,nao lembro se tem recurso aqui,mas sei que alguns blogs quando seguimos,nos notificacam sobre isso,de qualquer forma tem previsao para quando sera publicado esse artigo,desculpa escrever tanto,é que realmente estou em fase de pesquisa de campo rs ,creio que esse artigo será muito util para mim e pessoas que desejam começar uma carreira de redator mas nao sabem como montar um portifólio ou onde encontrar trabalhos voluntarios para incluir nele,desde ja agradeco pela atençao,ansiosa pelo Artigo 😊

  6. Avatar
    postado por
    Marnielly
    abr 28, 2018 Reply

    Olá,gostei muito desse artigo,há um més mas ou menos estava em busca de oportunidades assim como freelancer,e acabei encontrando o site da Rock content,uma empresa de marketig digital,tive que fazer um curso online que é requisito necessário para se candidatar ás oportunidades e começar dentro da plataforma,porém como tem outras tarefas realizei o curso em 1 mes somente,hoje finalmente fiz um teste e consegui o certificado ,quando fui me canditar ,ou melhor realizar o cadastro no site ,vi que tem um contrato enorme que ainda to lendo,mas algumas coisas que li fala de contribuiçao pra receita federal coisas assim,diante tanta coisa estou meio receiosa a principio pareceu mais simple ja que é algo sem vinculo empregaticio,bem…encontrei seu site e voce como alguem experiente pode ajudar a entender melhor esse mundo novo pra mim,nao sou formada nessa area ,em nenhuma area pois infelizemente ainda nao pude bancar uma faculdade ,e nem conseguir uma bolsa.e isso e dos motvios porque seria otima essa oportunidade na minha vida porque poderia arcar com as despesas de uma faculdade por exemplo,aprendi ingles sozinha e tambem gostaria de fazer traducoes busquei sites pra isso mas quando encontrei a Rock content ser redator free-lancer escrevendo em portugues me parece um bom começo,o curso que eles oferecem é otimo ,fiquei impressionada com a qualidade ,porem na pratica nao sei exatamente como fazer ainda que conheca o conceito de persona,copywriter,markwting digital etc na pratica é outra coisa creio,estou meio sem saber o que fazer,mas o meu sonho é trabalhar escrevendo desde de criança amo isso,amo linguaguens,amo portugues apesar de nao saber se tenho talento para isso e os requisitos necessariosmsei que eles nao exigem um diploma mas na hora que eu me cadastrar na plataforma o que vou colocar no meu perfil,se eu era uma auxi.de escritorio desempregada que virou professora em tempo quase intengral de reforço escolar?É possivel que eu pegue trabalho menores mas faceis que pagam menos no inicio?é possivel com tempo construir um portifolio trabalhando numa plataforma assim?por favor ,help me.

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      abr 29, 2018 Reply

      Oi, Marnielly! Tudo bem? Muito legal você compartilhar a sua dúvida aqui e também o fato de estar buscando cursos e formações para trabalhar na área! Não conheço exatamente os termos da plataforma da Rock Content, mas acredito que a contribuição à Receita seja quanto ao Imposto de Renda (se você entrar na faixa de contribuição). Que tal tentar um suporte deles para entender melhor se faz sentido para você?
      Sobre sua última dúvida, se vale a pena trabalhar nessas plataformas ou não, acho que no seu caso pode ajudar bastante para continuar na sua formação em marketing digital, aperfeiçoamento do texto e da sua forma de escrita. Além de Rock Content, existem outras como Contentools.
      Espero ter ajudado! Abraço!

      • Avatar
        postado por
        Marnielly
        abr 30, 2018 Reply

        Sim obrigada,me ajudou bastante,já entrei na plataforma e faz dias que venho lendo textos e mais textos lá a respeito, e tbm já faco ja faco parte da comunidade deles no FB ,porem ainda tinha umas duvidas,e sim voce esta certa com relacao á contribuiçao é so se antigir um devido valor,o pessol la do forum é prestativo e estao ajudando a esclarecer minhas duvidas,mas uma vez obrigada por me responder tao protamente e parabéns pelo blog,ótimo trabalho.

  7. Avatar
    postado por
    Adriano
    abr 17, 2018 Reply

    Ola Luciane, Tudo bem ?

    Gostei demais desse seu artigo e tenho algumas perguntas e se você puder me ajudar agradeço demais.Sou da área financeira e já trabalhei na área a quase 10 anos.Porem a área financeira já não me agrada mais como antigamente e venho ensaiando a mudança de carreira. A questão de ser um freelancer que entrega conteúdo, junto com a ideia de desenvolver projetos em marketing me agrada bastante. Gostaria de saber de você qual seria o melhor caminho a ser tomado para que essa mudança de carreira seja feita de maneira correta. Devo buscar primeiro os certificados e tentar me colocar nesse novo mercado ?

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      abr 19, 2018 Reply

      Oi, Adriano!! Tudo bem? Legal a sua pergunta. Como você não é originalmente de marketing, comunicação e afins, sem dúvidas o primeiro passo é buscar cursos e certificações que o ajudem a obter conhecimento sobre estas áreas. Com isso, acho legal começar também a ensaiar uma ida ao mercado praticando seu texto para web ou outros serviços que queira prestar. Pode começar de forma voluntária, em um canal próprio ou simplesmente como exercício. Espero ter ajudado! Abraço!

  8. Avatar
    postado por
    Marilia
    mar 4, 2018 Reply

    Olá Luciane!
    Também sou jornalista, mas um pouco enferrujada, rs. Estou voltando para o mercado agora e procurando uma colocação como redatora, mas são muitas as mudanças desde que deixei o mercado, como por exemplo o texto com foco em SEO. Queria te fazer uma pergunta super idiota, risos, mas que eu realmente fiquei em dúvida ao procurar vagas de freelancer em siter como o workana. Quando o cliente pede um texto com foco em SEO, em geral ele envia para o redator o link para o site dele para que ele faça esse texto dentro do próprio site? Porque imagino que todas essas técnicas de SEO têm que ser feitas diretamente na plataforma, não dá pra fazer num documento de word e mandar para o cliente né? Mais uma vez me desculpe pela rudeza da pergunta e muito obrigada pelas dicas preciosas!!

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      mar 5, 2018 Reply

      Oi, Marília!! Não é nada idiota sua pergunta, fica tranquila! Rsrs… você pode escrever o artigo dentro do site do cliente (normalmente na plataforma WordPress) e nesses casos existe um plugin que ajuda a avaliar o conteúdo de acordo com as boas práticas de SEO. Mas você pode mandar sim em um documento do word, seguindo as mesmas práticas. Procure na internet por algum checklist de SEO e faça a avaliação ao escrever os conteúdos. Espero ter ajudado! Abraço

  9. Avatar
    postado por
    Vinicius Piccin
    jan 29, 2018 Reply

    Oi Luciane, Acompanho o Blog faz um tempo e gosto muito dos seus textos, tá de parabéns!

    Com relação ao assunto tratado, pretendo seguir o caminho como redator freelancer o mais rápido possível.

    Atualmente sou estágiario de marketing digital em uma empresa de Telecomunicações do segmento B2B, porém, como voce deve imagina recebo muito pouco mensalmente.
    Gostaria de saber se, inicialmente a carreira como redator leva um certo para dar algum retorno, algo superior a pelo menos 650 R$ mensais. Pretendo me dedicar a isso integralmente!

    Desde já agradeço a sua atenção ( vou solicitar uma conexão com você no LinkedIn se puder me aceitar, fico grato ;D )

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      jan 29, 2018 Reply

      Oi, Vinicius!
      Está aceito 🙂

      Sobre sua pergunta, dá para chegar nessa renda, sim….até mais dependendo do quanto puder se dedicar. Treine bastante sua redação e comece em plataformas como Rock Content e Contentools, assim você aperfeiçoa o texto primeiro antes de conquistar os próprios clientes.
      Sucesso!!

  10. Avatar
    postado por
    ORESTES AZEVEDO
    dez 26, 2017 Reply

    Muito obrigado pela orientação!

    Eu não possuo site, meu inglês é regular, esses parâmetros se fazem necessário no início?

    No entanto, gosto de escrever!

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      dez 28, 2017 Reply

      Oi, Orestes! Para começar estes não são fatores tão importantes.. o inglês é muito mais para leitura e para se manter atualizado sobre tendências e o site pode ficar para quando já tiver um portfólio bem estruturado. Abraço!

  11. Avatar
    postado por
    ORESTES AZEVEDO
    dez 19, 2017 Reply

    Estou desempregado e descobri na internet sobre ser escritor ou redator freelancer uma chance de conseguir trabalhar. No entanto, não sei nada sobre esse segmento como entra e inicia o processo. já enumerei vários sites, mas estou cauteloso. Sou Bacharel em Ciências Econômicas, Teologia e estou cursando Licenciatura em Matemática.
    Você teria algumas orientações sobre o assunto?

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      dez 22, 2017 Reply

      Oi, Orestes, tudo bem?
      Acho que o melhor para seguir no seu caso é fazer as certificações de conteúdo de Rock Content e Contentools e pegar um pouco de experiência nessas plataformas. Depois você pode ir se aprimorando e conseguir os clientes de forma independente.

      Abraço!

  12. Avatar
    postado por
    Gasp
    jun 28, 2017 Reply

    “Na certificação da Rock Content você assiste à 10 aulas”. isso porque você é jornalista ainda, né? peloamor.

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      jun 28, 2017 Reply

      Olá! Ufa, que bom que você achou esse errinho! Já corrigi, super obrigada! Sou jornalista, sim…e tenho saudades do tempo que tinha uma equipe de revisores super competentes na redação para me ajudar a não deixar passar nada do tipo nos textos 🙂

  13. Avatar
    postado por
    Soraya
    jun 23, 2017 Reply

    Luciane, em relação as plataformas, qual que você acha que vale mais a pena, Rock Content ou Contentools?

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      jun 25, 2017 Reply

      Oi, Soraya!! As duas plataformas tem suas vantagens e desvantagens…na contentools você consegue cobrar bem mais e também tem relacionamento com os clientes…em compensação tive problemas diversos com pagamento, o que não acontece com Rock Content, que é muito mais organizada como empresa…no fim das contas acho que para redator é muito importante passar pelas duas, mas sempre como parte do caminho para construir a própria carteira de clientes. Espero ter ajudado! Beijos e sucesso!

  14. Avatar
    postado por
    Bianca
    mar 31, 2017 Reply

    Oi Luciane, tudo bem?

    Gostaria de pedir a sua ajuda para sanar algumas dúvidas.
    Sou jornalista e trabalho como produtora de conteúdo para a Rock Content. Não pensei em fazer o registro no MEI porque meus ganhos são muito baixos (pouco mais de um salário mínimo) e estou em busca de um emprego com carteira assinada.
    Acontece que os salários ofertados no mercado hoje em dia estão tão baixos, que acaba sendo mais vantajoso continuar como freelancer por conta da flexibilidade. Ao tentar migrar para a Contentools, vi que eles exigem o MEI ou CNPJ. Você acha que vale a pena fazer o registro só para poder trabalhar com eles?
    Existe alguma desvantagem (com exceção do pagamento mensal, é claro) em ser MEI?
    Se eu resolver mudar de país ou trabalhar somente em um emprego formal (com carteira assinada) é possível “desfazer” esse cadastro sem custos?

    Obrigada e parabéns pelo artigo

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      mar 31, 2017 Reply

      Oi, Bianca! Tudo bem?
      Como freelancer, vale muuuito a pena ter um CNPJ. Além das plataformas, você consegue pegar seus próprios clientes, com ganhos bem melhores do que a Rock Content, por exemplo. Esta parte mais burocrática, aconselho que procure o Sebrae ou um contador – eles atendem gratuitamente para auxiliar na formalização como MEI.

      Beijos!

    • Avatar
      postado por
      Janaina
      ago 3, 2017 Reply

      Olá Bianca, acho que compense fazer o MEI sim, pois não quase não tem gastos. Cada município tem uma legislação, mas é muito simples fazer (pela internet mesmo) e quase não tem custos (você paga cerca de R$50,00 por mês, que compensa pois vai pra aposentadoria).
      Aí emite as notas e ok! Isso se você tiver faturamento de até R$60000,00/ano.
      Se quiser continuar como freela talvez compense, pois algumas empresas exigem.
      Você poderia me me tirar uma dúvida: Quanto, mais ou menos, a Rock Content paga para trabalhar como freela?

      Obrigada! Bjos

  15. Avatar
    postado por
    Maria
    jan 13, 2017 Reply

    Parabéns pelo texto! Ótimas dicas! 🙂

  16. Avatar
    postado por
    Serrana
    jan 7, 2017 Reply

    Amo o Vivendo de Freela e indico o blog para os meus colegas que precisam de uma inspiração para voltar ao mercado de trabalho. Tenho uma dúvida: como crio um portifólio já que trabalho para uma plataforma que não me permite assinar artigos?

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      jan 8, 2017 Reply

      Obrigada, Serrana! Pelo carinho e pelas indicações <3
      Eu tive a mesma questão no início, por isso criei o blog e também passei a colaborar com outros blogs gratuitamente - inclusive porque os textos são mais autorais e assinados. Se não tiver como investir em um blog, começa a fazer publicações pelo LinkedIn, uma boa forma de trabalhar teu marketing pessoal. Se tiver dúvidas, dá uma olhadinha no meu perfil. Beijos!

  17. Avatar
    postado por
    Giane Gatti
    out 24, 2016 Reply

    Olá, Luciane. Vi seu texto aqui no site e tb no Linkedin, onde já te sigo. Gostaria muito de fazer parte da sua rede do Linkedin. abs

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      out 24, 2016 Reply

      Oi, Giane! Tudo bem? Respondi você pelo Linkedin. Abraço!

  18. Avatar
    postado por
    Margot
    set 13, 2016 Reply

    Luciane,
    ótimo texto! =)
    Eu saí do mercado de publicidade, trabalhava direto em agência, e estou tentando migrar para me tornar freelancer.

    Você hoje em dia trabalha só como freela?

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      set 13, 2016 Reply

      Oi, Margot! Tudo bem?

      Que bom que você gostou do texto 🙂
      Eu hoje trabalho só como freelancer, sim!
      A linha entre ser freelancer e ser empreendedora acaba sendo bem tênue, mas o objetivo por enquanto é continuar mantendo a carreira solo.

      Abraço e sucesso na sua jornada!

      • Avatar
        postado por
        Elicio Santos do Nascimento
        jan 29, 2018 Reply

        Como consigo me tornar um redator freelancer? Pode me ajudar?

        • Luciane Costa
          postado por
          Luciane Costa
          jan 29, 2018 Reply

          Oi, Elicio!
          Neste post tem o caminho que indico seguir…se ficar com alguma dúvida específica, pode perguntar 🙂
          Abraço

  19. Avatar
    postado por
    Fernanda Mello
    set 5, 2016 Reply

    Eu amei tudo que li de conteúdo do seu site até agora.
    Muito obrigada pelas dicas e por escrever de forma inspiradora!

    • Luciane Costa
      postado por
      Luciane Costa
      set 5, 2016 Reply

      Oi, Fernanda! Que coisa boa ler esse comentário 🙂 Fico realmente feliz que você tenha gostado! Beijos!

  20. Avatar
    postado por
    Bernardo
    maio 31, 2016 Reply

    Boas dicas, Luciane!
    Valeu!

    • lucianecosta
      postado por
      lucianecosta
      jun 1, 2016 Reply

      Oi, Bernardo! Obrigada, que bom que você gostou! abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por: