Assinar Newsletter

Receba novidades, artigos e dicas especiais.

7 erros que custam caro para quem é freela

Ganhar dinheiro como freelancer pode significar algo diferente para cada pessoa. Talvez o seu objetivo seja fazer algum dinheiro extra, enquanto ainda trabalha em tempo integral. Ou, talvez, você faça freela como seu trabalho em tempo integral, da mesma forma como quando estava dentro de um escritório. Essencialmente, os dois objetivos funcionam com a mesma finalidade: dinheiro no bolso.

Embora o resultado seja uma conta bancária mais cheia, é difícil manter o controle de tudo o que acontece na sua vida independente  – especialmente no que diz respeito à gestão financeira. Por isso, aqui estão algumas maneiras pelas quais você pode estar perdendo dinheiro de forma não intencional em seu trabalho (e que você precisa ficar de olho para não acabar no negativo!):

Assumir demais e apenas dar um mínimo de esforço

Quando o pagamento é pequeno, você precisa correr atrás, assumindo tantos clientes e projetos quanto possível, certo?

Bem, não é bem assim e aqui está o porquê: você quer que esses clientes novatos se tornem clientes recorrentes. Nesse caso, ser pago R$ 100,00 por um blog  post não vai salvá-lo, mas ser contratado como um redator fixo pode contribuir para ganhar dinheiro consistentemente.

Quando está assumindo muitos clientes, você está apenas dando a cada um deles uma porcentagem de suas habilidades e atenção. A melhor prática é começar com alguns clientes, ver com quais você pode criar um relacionamento duradouro e dar a eles tudo de si. Esta técnica pode facilmente render-lhe alguns projetos contínuos e de bom valor.

Não negociar seus preços

A maioria dos freelancers já encontrou ou foi encontrado para projetos em que o pagamento estava muito abaixo da média do mercado ou do seu valor pessoal. Se você já passou por isso, sabe que as vozes dentro da sua cabeça começam dizendo “Bem, é dinheiro, então eu deveria apenas aceitar”, o que é bastante prejudicial.

Conheça o seu valor e negocie seus honorários. Como freelancers, às vezes estamos trabalhando com clientes de outras áreas, que podem não entender o custo do nosso serviço. Não tenha medo de falar com seu potencial cliente sobre um preço que possa ser justo para os dois lados – e se ele não puder pagar, então talvez seja melhor seguir em frente.

Manter clientes sem futuro

Clientes são ótimos, mas eles também devem evoluir com você e não deixá-lo se sentindo estagnado.

Às vezes, mesmo que o pagamento recorrente seja bom e seguro, se também parecer que você está preso, fazendo as mesmas coisas e sem crescer (tanto pessoalmente quanto monetariamente), talvez seja hora de cortar a corda com esse cliente.

Agora, isso não significa que você deveria apenas dizer adeus sem falar com eles sobre o assunto. Talvez eles achem que você ainda está aproveitando o trabalho semanal garantido e não percebam que quer mais desafios. Sempre fale, mas se a conversa termina onde começou, então é hora de seguir em frente.

Falta de consistência com os clientes

Isso é responsabilidade total de você como freelancer, pois somos nós que devemos continuar o contato, mesmo depois que o trabalho for concluído. Isso significa, por exemplo, perguntar por resultados sobre os artigos que escreveu para o blog em determinado projeto, mostrar interesse pelo o que foi alcançado.

Relacionamentos positivos com os clientes levarão mais vezes a uma carga de trabalho mais consistente, além de uma ótima conexão para outras posições.

Duvidar de sua capacidade em atender clientes maiores

Clientes muito pequenos funcionam no começo. Você precisa da experiência e construir seu portfólio, mas esses caras não pagam as contas  a longo prazo e podem o levar de volta ao primeiro ponto dessa lista, com muitos clientes e um possível esgotamento.

Duvidar de suas habilidades vai custar-lhe dinheiro e projetos que você poderia ter adquirido se você tivesse se preparado. Empresas maiores pagarão muito mais do que muitas posições divulgadas em sites de freela, então é melhor começar a se ramificar – mesmo que você tenha medo de dar o salto maior.

Falta de promoção pessoal

Se tudo o que você está fazendo é concorrer a vagas já postadas, pode ser difícil encontrar novos clientes, pois muitos freelas estão lutando pela mesma oportunidade.

A autopromoção por meio de mídias sociais, encontros e outras redes pessoais é como você encontrará esses trabalhos que não são postados publicamente – muitas vezes antes mesmo de eles serem definidos. Você pode encontrar um pequeno empresário no momento certo antes que ele queira contratar um freelancer para suas necessidades de negócios e seu discurso pessoal foi o único que amarrou o negócio.

Impostos e deduções

Os impostos podem ser a ruína da existência de qualquer freelancer, mas não deveriam ser. A chave para garantir que você não está perdendo dinheiro com impostos é encontrar um contador que tenha experiência com freelancers e pode tirar o máximo proveito de sua declaração de imposto.

Deduções mal feitas podem ser a diferença de algumas centenas de reais, então você precisa ter certeza de que está trabalhando com alguém que possa ajudá-lo.

Para quem gerencia a si mesmo, a declaração acima se aplica também, mas a responsabilidade recai unicamente sobre você.

Post originalmente publicado no blog Freelancers Union, traduzido e adaptado com autorização da autora, Sarah DeGeorge.

Autor Convidado
Autores incríveis que compartilham seu conteúdo com o Vivendo de Freela. Uma seleção feita com o coração!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por: