Assinar Newsletter

Receba novidades, artigos e dicas especiais.

Ser freelancer não é para qualquer um… mas é para você?

*Este post é uma adaptação do post originalmente publicado no site The Balance.

Ser freelancer não é para qualquer um. Definitivamente. Atuar por conta própria vem com a liberdade de escolher no que e para quem você vai trabalhar, mas também demanda organização, coragem e habilidade de enxergar além.

Se você está pensando em escolher (ou até mesmo em permanecer) na vida de freelancer, precisa considerar algumas características dos profissionais que têm sucesso nesse modelo de carreira.

7 maneiras de saber que ser freelancer pode ser o caminho para você

Se a lista abaixo descreve você, talvez seja mesmo o momento de abraçar a carreira como freela. Mas, também, se não for esse o caso, nada impede que você desenvolva algumas habilidades para se dar melhor na vida como profissional autônomo!

freelancer

1. Você é organizado (ou sabe fingir muito bem)

Todo mundo conhece aquela pessoa que nunca perde as chaves, tem excelente senso de direção e consegue dar conta de qualquer papelada em sua mesa em menos de dois minutos. Calma, sem entrar em pânico. A boa notícia é que você não precisa ser essa pessoa para ter sucesso como freelancer.

O que você precisa é a habilidade de planejar e de manter um sistema, além do entendimento de que o tempo usado para organização – seja de documentos ou de ideias – nunca é um tempo perdido. Os momentos que você gasta se preparando para trabalhar e mantendo o acompanhamento de todos os detalhes de seu dia a dia é um investimento para sua produtividade no futuro.

2. Você sabe o que faz de melhor – e se mantém focado nisso

Testes de carreira podem dizer onde estão suas aptidões e talentos, mas, às vezes, descobrir o que você deveria “fazer quando crescer” pode ser tão simples quanto perguntar a si mesmo: “O que eu mais amo no meu trabalho neste exato momento?”.

Odeia seu trabalho?

Este também pode ser um sinal. Faça uma lista de todas suas coisas favoritas no melhor trabalho que já teve e das piores daquele que menos gostou. Sua meta como freelancer será fazer ao máximo aquilo que consta na primeira lista e evitar o quanto puder o que está na segunda.

Freelancers felizes e de sucesso mantêm essas coisas em mente e não deixam cair em uma rotina em que estejam fazendo o que esteja longe de seus interesses, personalidade e objetivos pessoais.

3.Você é econômico

Economize para os períodos de vacas magras, pois eles sempre chegam – especialmente quando você trabalha por conta própria. Pergunte a qualquer pessoa que trabalhe como freelancer por alguns anos e eles provavelmente vão contar que o notebook sempre estraga quando a conta bancária está mais vazia.

Pode até parecer que não, mas economizar é mais simples do que parece. O que você precisa fazer é montar um orçamento que permita reservar sempre um pouco para emergências. Sem dúvidas, você consegue trabalhar melhor se não estiver estressado com dinheiro…

Parou por aqui pensando que não sobra nada para guardar de dinheiro em um mês? Então esse pode ser um sinal de que está cobrando menos do que deveria

Por fim, se precisa de ajuda para organizar as finanças e para ter uma melhor gestão da vida de freela, recomendo muito clicar nessa imagem aqui embaixo! 😉

4. Você é auto-motivado

Muitas pessoas entram na vida de freelancer porque não gostam da rotina diária das 9h às 18h (ou muito mais do que isso) e querem construir a própria. Isso é ótimo, mas apenas se os seus clientes não precisarem falar com você durante os horários habituais de trabalho. E, na maioria das vezes, você vai perceber que eles farão isso. Bastante.

Além disso, você vai precisar ser capaz de criar e se manter fiel a uma rotina de trabalho minimamente regrada, mesmo que seja das seis da manhã até o meio dia, apenas duas vezes por semana ou até somente aos finais de semana.

A boa notícia é que o dinheiro acaba sendo uma maravilhosa motivação. Afinal, freelancers não recebem se não trabalharem, um fato que pode incentivar até o mais procrastinador a atingir níveis incríveis de produtividade.

5. Você assume riscos (cautelosamente)

Decidir estar por sua própria conta profissionalmente é um risco por si só. Mas, para trabalhar como freelancer, você precisa estar pronto para dar um salto ainda mais arriscado quando a situação valer a pena.

É aí que as habilidades dos tópicos acima entram. Se você for cuidadoso com dinheiro, organizado com seu tempo, ciente de suas necessidades e objetivos e motivado para trabalhar quando for preciso, você está preparado para correr riscos ocasionalmente a fim de atingir grandes retornos.

Apenas tenha certeza de que está sendo cauteloso. Por exemplo, não aloque a maior parte do seu tempo atendendo a novos clientes, sem ter a certeza de que eles pagarão na data acordada – ou que simplesmente pagarão. Aprenda tudo o que puder sobre as empresas com as quais faz negócios antes de assinar qualquer contrato. Aí estará pronto para correr todos os riscos!

6. Você é resiliente

A melhor maneira de ser um sucesso como freelancer é falhar algumas vezes. Esperamos que em situações pequenas e fáceis de controlar, em que você não precise lidar com consequências mais sérias. É a velha história, fica mais fácil não entrar em pânico ao levar uma queda se já tiver dado uns tropeções por aí.

 Se você decidir ser freelancer, precisa aprender a fazer as pazes com estas pequenas falhas. Inevitavelmente, você vai ter um cliente cujo gênio não vai bater com o seu ou vai participar de algum projeto que não irá vingar. Não importa o quanto você se esforça, existem casos em que não há o que fazer.

Pior de tudo, muitas vezes, algum cliente simplesmente não vai pagar pelo seu trabalho. Nessas ocasiões, é preciso correr atrás para recuperar suas perdas (normalmente trabalhando mais naquele mês específico).

E sempre vale lembrar: freelas de sucesso falham tanto quando os outros. A diferença é que eles se recuperam.

7. Você acredita em si mesmo

Trabalhando como freelancer, você sai daquela lógica de tentar impressionar seu chefe para um possível aumento em seu salário. Você terá múltiplos clientes, dos mais diversos perfis, mas a pessoa mais importante a impressionar é você mesmo.

Se você acha que pode apoiar seus próprios sonhos e acreditar em si mesmo, a liberdade e o desafio de ser freelancer podem ser perfeitos para você.

Apenas lembre de jogar o seu jogo, confiante e disposto a fazer uma pausa quando for necessário – para depois se recuperar e voltar a trabalhar.

Ser freelancer ou não ser?

Eu tinha essa dúvida antes de decidir viver de freela por um tempo. Apesar da certeza de que iria amar a liberdade desse tipo de trabalho, aquele velho pensamento de “preciso ser CLT” não me largava.

Se isso é o que acontece com você, dê uma chance para a vida de freela (e para a sua própria carreira). Não estou falando para abandonar o emprego fixo e se jogar na informalidade, mas simplesmente para fazer tentativas.

Pense, repense, planeje e comece a fazer uns freelas nas horas vagas – mesmo que elas sejam poucas. O vídeo abaixo pode ajudar a entender como começar!

Você tem dúvidas se a vida de freelancer é para você? Compartilhe aqui nos comentários quais são suas questões, quem sabe eu consiga ajudar 🙂

Luciane Costa
Formada em jornalismo e apaixonada por conteúdo digital. Virou freelancer porque precisava de uma grana extra e acabou descobrindo que adora trabalhar assim. Gaúcha e morando em São Paulo, ela é viciada em séries de detetives e adora cozinhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por: